sábado, 28 de fevereiro de 2015

SEUS PROBLEMAS ACABARAM! - Egoísmo ou Autoísmo? Faça a sua escolha...

O que te irrita no outro não é necessariamente aquilo que está em você (projeção, função espelho), mas é uma mera questão de não aceitar que o outro possa ser diferente de você. E esse "ser diferente", inclui ele ser grosseiro, desrespeitoso, cruel, mentiroso, tudo!

É aí que entra o egoísmo: você se coloca como parâmetro sobre o que é certo e errado, bom ou mal, etc. para o outro - e, "outro" aqui é tudo aquilo que não é você, o "não-eu".

E então você diz: "Mas eu não sou assim; sou delicado, afetuoso, bom, gentil, por que ele não é assim como eu"?

Porque ele é diferente, e não porque ele é errado, inadequado ou anti-ético...

É isso que faz você sofrer. Então veja: a causa do teu sofrimento em relação ao comportamento do outro, não está nele, mas está em você.

Quando você começa a perceber isso, fica fácil parar de sofrer ante o comportamento do outro, pois, simplesmente você passa a aceitar que o outro tem o direito de ser como ele é, assim como você tem o direito de ser como você é.

Logo, o motivo que leva você a se incomodar e sofrer com o comportamento do outro é a NÃO ACEITAÇÃO de si mesmo, pois, se você se auto-aceitasse COMO você é, certamente você daria liberdade para o outro ser como ele é, e desse modo viveria em paz.

Por isso que o mandamento é "amar ao próximo COMO A SI MESMO". Mas você não se aceita, não se ama, não se respeita, logo, não aceita, não ama, e nem respeita a maneira de ser do outro.

E nisso se resume todo o mal da humanidade: em não reconhecer que o outro é DIFERENTE. Você é diferente. Não existem dois narizes iguais. O meu nariz não é torto, feio, grande demais, ele é apenas um nariz diferente.

Assim também, em termos de comportamento e valores, o teu certo é o TEU certo e não o meu. O que é bom para você, pode não ser bom para mim; o que é belo para você, pode não ser para outro e assim por diante.

Você quer UNIFORMIDADE, uma uniformidade partindo de você como parâmetro e é essa a razão do teu sofrimento. Mas todos também pensam assim como você, ou seja, desejam a uniformidade tendo a si mesmos como a "medida de todas as coisas". É a opção pela uniformidade que te leva a sofrer.

Quando você faz a opção pela UNIVERSALIDADE, você pára de sofrer, porque não se coloca mais como parâmetro para julgar o outro e dizer a ele como ele deve ser e se comportar. Como UNIVERSALISTA, você reconhece que você não tem competência para:

- viver pelo outro
- achar pelo outro
- pensar pelo outro
- sentir pelo outro
- decidir pelo outro

Assim também, você reconhece que o outro não tem competência para:

- saber de você
- achar por você
- pensar por você
- sentir por você
- decidir por você

Há dois tipos de egoísmo:

1- Impositivo: achar que você tem competência para viver, pensar, sentir, agir e decidir pelo outro
2- Submisso: submeter-se ao outro para agradar, para posar de bonzinho, permitindo que ele se arrogue o direito de ter competência para viver, pensar, sentir, agir e decidir por você.

Esses dois tipos de egoísmo são a fonte de todos os males neste planeta.

Egoísmo = desejo de Uniformidade = não eu: gera sofrimento e auto-fracasso.

Autoísmo = desejo de Universalidade = eu sou diferente, ele é diferente: conduz ao bem-viver e a auto-realização.

Viu como é fácil? Quando você faz a opção pelo Viver Egoísta, gera sofrimento e auto-fracasso na tua vida.

Quando você opta pelo Viver Autoísta, naturalmente você se conduz ao bem viver e à auto-realização.

Faça a sua escolha agora, sem medo de ser feliz...




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente esse texto