segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

Não colocar-se para baixo - Luiz Gasparetto (áudio)



"Felicidade é aprendizagem. Ninguém nasce sabendo ser feliz. Você tem que aprender a ser feliz. [Felicidade] não depende de nada do que você tem. Tem gente que tem de tudo e não é feliz e tem gente que não tem quase nada e tá muito bem!"

"O auto-reconhecimento consiste em reconhecer que nós somos perfeitos. E a nossa perfeição diz respeito à nossa originalidade, à nossa diferença. Nós somos seres únicos. Então nenhum modelo pode ter valor. Qual é o modelo para me dizer o que é o certo? Então não existe, esse modelo é uma invenção humana. Cada célula no nosso corpo tem uma função. Dizer que as células que cuidam da nutrição do nosso corpo são melhores que as células-soldado está errado. Se eu homenageio o santo e digo que o soldado é errado... não! Ambos são perfeitos na função [que exercem]"

"Ah, a pessoa é muito má!" Ah, só porque ela não faz o bem que você quer? Eu hein! Eu não faço esse tipo de julgamento não. Porque quem vê o mal, é porque tem o mal na cabeça né?"

"Você morre muito de medo de rejeição! "Ah, eu era assim!" Você ainda é assim. Você tem muito medo ainda da rejeição; procura se enquadrar no contexto da normalidade e da maioria, temendo ser colocado de lado, temendo o próprio mundo ao qual você serve"

"O meu nariz é um nariz diferente. Ele não tem nenhum defeito, ele só é diferente de todos os outros. Então também, no meu jeito de ser bom eu posso ser diferente da grande maioria, sem ser um errado. Só porque eu não faço como o outro, não quer dizer que eu sou errado. Não é porque todo mundo me considera errado que eu seja errado; não é porque todo mundo me acha um inadequado que eu seja um inadequado. A consideração dos outros é profundamente falha! E aqueles que são vulneráveis, que dão atenção à consideração dos outros estão se matando, se arrebentando..."

Luiz Antônio Gasparetto
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente esse texto