segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

Não colocar-se para baixo - Luiz Gasparetto (áudio)



"Felicidade é aprendizagem. Ninguém nasce sabendo ser feliz. Você tem que aprender a ser feliz. [Felicidade] não depende de nada do que você tem. Tem gente que tem de tudo e não é feliz e tem gente que não tem quase nada e tá muito bem!"

"O auto-reconhecimento consiste em reconhecer que nós somos perfeitos. E a nossa perfeição diz respeito à nossa originalidade, à nossa diferença. Nós somos seres únicos. Então nenhum modelo pode ter valor. Qual é o modelo para me dizer o que é o certo? Então não existe, esse modelo é uma invenção humana. Cada célula no nosso corpo tem uma função. Dizer que as células que cuidam da nutrição do nosso corpo são melhores que as células-soldado está errado. Se eu homenageio o santo e digo que o soldado é errado... não! Ambos são perfeitos na função [que exercem]"

"Ah, a pessoa é muito má!" Ah, só porque ela não faz o bem que você quer? Eu hein! Eu não faço esse tipo de julgamento não. Porque quem vê o mal, é porque tem o mal na cabeça né?"

"Você morre muito de medo de rejeição! "Ah, eu era assim!" Você ainda é assim. Você tem muito medo ainda da rejeição; procura se enquadrar no contexto da normalidade e da maioria, temendo ser colocado de lado, temendo o próprio mundo ao qual você serve"

"O meu nariz é um nariz diferente. Ele não tem nenhum defeito, ele só é diferente de todos os outros. Então também, no meu jeito de ser bom eu posso ser diferente da grande maioria, sem ser um errado. Só porque eu não faço como o outro, não quer dizer que eu sou errado. Não é porque todo mundo me considera errado que eu seja errado; não é porque todo mundo me acha um inadequado que eu seja um inadequado. A consideração dos outros é profundamente falha! E aqueles que são vulneráveis, que dão atenção à consideração dos outros estão se matando, se arrebentando..."

Luiz Antônio Gasparetto
 
 

quarta-feira, 1 de janeiro de 2014

CARTA DE ANO NOVO



CARTA DE ANO NOVO

Ano Novo é também renovação de nossa oportunidade de aprender, trabalhar e servir.

O tempo, como paternal amigo, como que se reencarna no corpo do calendário, descerrando-nos horizontes mais claros para a necessária ascensão.


Lembra-te de que o ano em retorno é novo dia a convocar-te para execução de velhas promessas, que ainda não tiveste a coragem de cumprir.

Se tens inimigo, faze das horas renascer-te o caminho da reconciliação.

Se foste ofendido, perdoa, a fim de que o amor te clareie a estrada para frente.

Se descansaste em demasia, volve ao arado de tuas obrigações e planta o bem com destemor para a colheita do porvir.

Se a tristeza te requisita, esquece-a e procura a alegria serena da consciência feliz no dever bem cumprido.

Novo Ano! Novo Dia!

Sorri para os que te feriram e busca harmonia com aqueles que te não entenderam até agora.

Recorda que há mais ignorância que maldade, em torno de teu destino.

Não maldigas, nem condenes.

Auxilia a acender alguma luz para quem passa ao teu lado, na inquietude da escuridão.

Não te desanimes, nem te desconsoles.

Cultiva o bom ânimo com os que te visitam, dominados pelo frio do desencanto ou da indiferença.

Não te esqueças de que Jesus jamais se desespera conosco e, como que oculto ao nosso lado, paciente e bondoso, repete-nos de hora a hora:

- Ama e auxilia sempre.

Ajuda aos outros, AMPARANDO A TI MESMO, porque se o dia volta amanhã, eu estou contigo, esperando pela doce alegria da porta aberta de teu coração.


Emmanuel

"Vida e Caminho" - Francisco Cândido Xavier, pelo Espírito Emmanuel