quinta-feira, 16 de junho de 2011

Delírios da Razão II



Todas as opiniões que há sobre a natureza
Nunca fizeram crescer uma erva ou nascer uma flor.
Toda a sabedoria a respeito das coisas
Nunca foi coisa em que pudesse pegar como nas coisas;
Se a ciência quer ser verdadeira,
Que ciência mais verdadeira que a das coisas sem ciência?
Fecho os olhos e a terra dura sobre que me deito
Tem uma realidade tão real qwue até as minhas costas a sentem.
Não preciso de raciocínio onde tenho espáduas.


Aberto Caeiro (Fernando Pessoa) - IN: Poemas Inconjuntos (1913-1915).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente esse texto