quinta-feira, 14 de abril de 2011

Evolução do Espírito: existe mesmo?



A FÁBULA DOS DOIS PÁSSAROS

"Toda a filosofia da Vedanta está contida nesta história:
Dois pássaros de plumagem dourada pousaram na mesma árvore. O que estava no alto era sereno, majestoso, imerso em sua própria glória; o que estava mais abaixo era inquieto e comia os frutos da árvore, ora doces, ora amargos. Certa vez ele comeu um fruto excepcionalmente amargo e olhou para o majestoso pássaro do alto; mas logo esqueceu-se do outro pássaro e prosseguiu comendo os frutos da árvore, como antes. Comeu, de novo, um fruto amargo, e, desta vez, alçou-se para um pouco mais perto do pássaro do topo. Isto aconteceu muitas vezes até que, finalmente, o pássaro que estava embaixo veio até o lugar do pássaro de cima e perdeu sua identidade. Ele compreendeu, subitamente, que nunca houvera dois pássaros, e que ele fora, durante todo o tempo, aquele pássaro de cima, sereno, majestoso e imerso em sua própria glória."

E também:

"O QUE EXISTE ALÉM?

Os processos da evolução, combinações cada vez mais elevadas, não existem na alma; ela já é o que é. Eles estão na natureza. Suponha que aqui existe um biombo e que atrás dele há um belo cenário. Há um pequeno furo no biombo através do qual podemos somente captar pequena parte do cenário que fica por detrás. `A medida em que o furo aumentar de tamanho, cada vez mais descortinaremos a cena escondida; e quando o biombo todo desaparecer não haverá nada mais entre você e o cenário; você o verá em sua totalidade. Este biombo é a mente do homem. Atrás dela se esconde a majestade, a pureza, o infinito poder da alma, e quanto mais a mente se tornar clara e pura, tanto mais se manifestará a majestade da alma. Não é que a alma se modifique, mas a mudança é no biombo. A alma é a Unidade Imutável, a imortal, a pura, a sempre-abençoada Unidade." (Swami Vivekananda)



No século V a. C. aproximadamente, Zenão de Eléia, discípulo de Parmênides afirmou através de diversos paradoxos que o movimento não existe.

Para sustentar essa idéia, utilizou algumas proposições matemáticas em forma de paradoxo. Um desses paradoxos é o conhecido “Paradoxo de Aquiles e a tartaruga”, em que, numa corrida, Aquiles permite que a tartaruga tenha a vantagem 1 metro. E daí surge o paradoxo: como Aquiles alcançará o lerdo animal?? Pois antes de ele percorrer 1 metro, tem que percorrer ½ ou

1 -> ½ -> ¼ -> 1/8 -> 1/16 -> 1/32 ~ e assim por diante.

Mesmo em Allan Kardec encontramos:

O Livro dos Espíritos, Introdução, Resumo da Doutrina dos Espíritos, Item 6:

O mundo espiritual é o mundo normal e primitivo; preexistente e sobrevivente a tudo. O mundo material é secundário e transitório, poderia deixar de existir ou nunca ter existido sem que com isso alterasse a essência do mundo espiritual.


Leibniz, no século XVIII, argumentou – contra os newtonianos – que “Deus criou o melhor dos mundos possíveis”, no afã de dizer que Deus já cria tudo perfeito. Criar algo imperfeito, que precise sempre de um retoque aqui e outro ali, não parece, para Leibniz, digno de um Criador perfeito e imutável.


Existe mesmo a evolução?? Estamos mais evoluídos do que há 2 ou 5 mil anos atrás?? Se não existisse o Estado de Direito e a sociedade política (= força coercitiva do Estado [polícia e exército] no intuito de preservar a ordem social e manter coesa a própria sociedade) como agiríamos??

==> Swami Vivenakanda

"A MORALIDADE E A RELIGIÃO


A religião chega quando aquela verdadeira realização em nossa própria alma começa. Isto será a aurora da religião; e somente então seremos seres morais. Presentemente, nós não somos mais morais do que os animais. Somente somos contidos pelos chicotes da sociedade. Se a sociedade nos dissesse, hoje: "Não punirei você, se furtar", nós avançaríamos na propriedade dos outros. É o policial que nos torna seres morais. É a opinião social que nos faz morais e, realmente, somos um pouco melhores que os animais. Compreendemos o quanto disso é verdade no íntimo de nossos corações. Assim, não sejamos hipócritas.
Esta é a palavra de ordem da Vedanta - realize a religião, não adianta nada falar. Mas isto só se faz com grande dificuldade. Ele escondeu-se dentro do átomo, este Antigo Ser que mora no mais íntimo recesso de cada coração humano. Os sábios realizaram-No através do poder de introspecção. (II. 164-65)"


Pois bem: existe ou não evolução no mundo espiritual, ou seja, o Espírito evolui ou já foi criado perfeito por Deus e tudo o que lhe cabe é tomar conhecimento dessa perfeição e fazer esforços para chegar até Deus?

5 comentários:

  1. acho que sem esforço..não teria a menor graça..seria muito xatinho...rsssss(riso dentão)..

    ResponderExcluir
  2. Na minha opinião o Espirito já foi criado perfeito por Deus, devendo se esforçar para conhecer suas potencialidades (corpo e mente)para tornar-se pleno e unir-se a Deus.

    ResponderExcluir
  3. Sinto muito, mas o Espiritismo ensina aos seus adeptos que a alma evolui, ou seja, que o espírito evolui através das muitas encarnações. Não que eu acredite nisso. Acreditava, sim, quando eu era espírita, mas depois que busquei outras luzes, vi que o espírito não evolui, mas desperta. É diferente ou o termo certo é esse.

    ResponderExcluir
  4. Exatamente Ronaldo. Eu tbm fui espírita e acreditava em evolução. Hoje penso assim também: despertamos para o nosso potencial latente, que está em potência, transformando-o em ato.

    Abçs,

    ResponderExcluir
  5. Vim para uma visita rápida. Pretendo voltar e com calma ler alguns dos textos aqui disponíveis.
    Abraço.
    Viajor Manoel Lima

    ResponderExcluir

Comente esse texto